Um produto orgânico é muito mais que um produto sem agrotóxicos e sem aditivos químicos. É o resultado de um sistema de produção agrícola que busca manejar de forma equilibrada o solo e demais recursos naturais (água, plantas, animais, insetos, etc.), conservando-os a longo prazo e mantendo a harmonia desses elementos entre si e com os seres humanos.

Para ofertar ao consumidor alimentos saudáveis e mais nutritivos, o agricultor necessita trabalhar em harmonia com a natureza, recorrendo aos conhecimentos de diversas ciências como a agronomia, ecologia, sociologia, economia e outras.

A produção orgânica obedece normas rígidas de certificação que exigem, além da não utilização de agrotóxicos e drogas venenosas, cuidados elementares com a conservação e preservação de recursos naturais e condições adequadas de trabalho.

Fonte: Instituto de Biodinâmica.



Abacate
O Abacate é uma fruta tropical, muito apreciada nos EUA e Europa. Esta fruta é rica em Vitamina E, gorduras monoinsaturadas ( a mesma do azeite), sais minerais como Potássio, Ferro e Magnésio, vitaminas A, E, C e B6 e glutationa, um poderoso antioxidante. A gordura presente, no abacate é responsável pelo aumento do colesterol HDL (o colesterol bom, que protege as artérias). Além disso, é um ótimo cosmético, pois conserva a beleza da pele e do cabelo.

Abacaxi
Esta fruta tropical, apresenta aroma e sabor únicos. É rico em potássio, fornecendo também fósforo, cálcio, ferro e magnésio, entre outros minerais. Contém diversas vitaminas como A, B1, B2, Niacina, e principalmente a vitamina C.

Abobrinha
Também conhecida no Norte e Nordeste como Jerimum, ela se destaca por ter Fósforo, Cálcio e Ferro, além de Vitamina A, importante à visão e à pele, e Vitaminas do complexo B, que ajudam no desenvolvimento e crescimento.

Acelga
Como a maioria dos vegetais folhosos, possui baixo valor calórico. Apresenta vitaminas A, C e Niacina, além de quantidades significativas de fibras que auxiliam no movimento intestinal. 

Alface
Possui baixo teor de carboidratos, proteínas e gordura, mas é rica em vitaminas e sais minerais. Apresenta grande quantidade de vitaminas e minerais nas folhas que apresentem coloração verde, sendo esses valores até 30 vezes menor, nas folhas pálidas internas, como é o caso da vitamina A.

Alho
O alho é um alimento muito valioso, não só por suas propriedades como condimento, mas também pelo seu conteúdo em sais minerais como cálcio e fósforo e vitaminas como B1.
Usado como tempero, enriquece o sabor dos alimentos, estimula o apetite, e provoca a secreção dos sucos gástricos.
Embora seja ótimo possui um odor característico e forte, e para desodorizar as mãos pode ser usado suco de limão.

Alho-porro
O alho-porro era utilizado pelos antigos Egípcios, Gregos e Romanos que depois levaram o vegetal a diversas partes da Europa. Contém sais minerais como ferro, e também vitaminas B1, E e C.

Almeirão
Embora do ponto de vista nutricional o almeirão seja superior à alface por ser mais calórico e mais rico em proteínas, amido, fibras, cálcio, ferro e vitamina A, é uma das Hortaliças menos estudadas no Brasil.

Arroz
O arroz é uma planta da família das gramíneas que alimenta mais da metade da população humana do mundo. É a terceira maior cultura cerealífera do mundo, apenas ultrapassado pelo milho e trigo. É rico pricipalmente em carboidratos.

Arroz cateto
O arroz cateto caracteriza-se por apresentar grãos intactos, preservando a sua película e o gérmen, onde se encontram a maior parte dos nutrientes. Os grãos são curtos, curvados e translúcidos, com maior quantidade de amido, que o tornam mais macios e cremosos se comparados ao tipo agulinha (longo). 
Contêm: carboidratos complexos, fibras, proteínas, vitaminas do complexo B, minerais. 

Arroz parboilizado
o arroz parboilizado, durante o processo de parboilização, sofre um pré-cozimento, em que os nutrientes da casca são passados integralmente para o grão. O arroz parboilizado é naturalmente mais nutritivo, pois nenhum composto químico é adicionado ao processo. Seu sabor característico e seu tom amarelado, são decorrentes da mudança da estrutura do amido e fixação dos nutrientes, o que indica que o arroz parboilizado tem preservadas suas propriedades nutritivas naturais.
arroz integral

O arroz integral é aquele que mantém todos os nutrientes do grão, pois dele se retira somente a casca, diferente do arroz refinado (branco), formado apenas pelo endosperma do grão que contém basicamente amido.
O arroz integral é uma excelente fonte de fibras, proteínas, minerais e vitaminas do complexo B, que são essenciais para o bom funcionamento do nosso organismo.

Azeite
O azeite é um produto alimentar, usado como tempero, produzido a partir da azeitona, fruto advindo das oliveiras. Trata-se, pois, de um alimento antigo, clássico da culinária contemporânea, regular na dieta mediterrânea e nos dias atuais presente em grande parte das cozinhas.

Além dos benefícios para a saúde o azeite adiciona à comida um sabor e aroma peculiares.

O óleo de oliva possui várias substancias benéficas a saúde. Ele pode reduzir a quantidade de LDL (mau colesterol) do organismo, devido a sua grande quantidade de gordura monoinsaturada, o fator importante é que essa gordura não se transforma em colesterol. Esse fator reduz o risco de infarto ou AVC, uma vez que o consumo regular do óleo de oliva reduz a formação de placas de ateroma nas paredes dos vasos sanguíneos.

Outro fator importante para a saúde é que o óleo de oliva previne oxidações biológicas porque é rico em polifenóis, que reduzem a formação de radicais livres. Os radicais livres são muito nocivos a saúde pois são responsáveis pelo envelhecimento, e doenças degenerativas, como o câncer por exemplo.
Cientistas observaram que os povos das regiões do mediterrâneo tem vida mais saudável com baixo nível de infarto e câncer, por esses povos serem os maiores consumidores do óleo de oliva, e outras substâncias de uma dieta saudável, como peixe e verduras.

Azeitona
A azeitona possui um óleo que é rico em ácidos graxos insaturados, excelente para aumentor o bom colesterol no organismo. 
É um alimento muito calórico, sendo que 100 gramas de azeitona possui, em média, cerca de 145 calorias. 

A azeitona possui as seguintes vitaminas: A, C, B1 e B2. 
Possui também sais minerais, tais como, fósforo, potássio, sódio e silício. 

Batata
Originaria da América Central . Rica em carboidratos, a batata é grande fonte de energia. Contém ainda sais minerais, vitamina C e, em pequenas quantidades, vitaminas do Complexo B.

Esses nutrientes, porém, podem perder-se no cozimento. Isso pode ser evitado da seguinte maneira: lava-se as batatas para retirar a terra, sem descascá-las e nem cortá-las. Leva-se ao fogo com água suficiente para cobrí-las, até cozinharem completamente. 

Quando cortadas e descascadas devem ser cozidas em pouca água, que deve depois ser aproveitada, por exemplo, em sopas. 
A batata crua acaba com dores de estômago e enfermidades do intestino. O suco de batatas cruas, tomado vez ou outra em jejum, combate úlceras do estômago, duodeno e intestinos. A água de batatas ajuda a dissolver e expulsar substâncias venenosas contidas no aparelho digestivo. 

As batatas esverdeadas e as que estão em germinação nunca devem ser consumidas, pois produzem intoxicações que se manifestam através de cólicas, gastrites e até mesmo desinterias. 
As batatas fritas, apesar de saborosas, absorvem muita gordura, o que torna sua digestão lenta e difícil.

Quando crua e ralada, combate infecções, picadas de insetos e quaisquer irritações da pele. Cozida, amassada e em aplicações quentes, ajuda a amadurecer furúnculos. Rodelas de batata crua sobre a testa eliminam dores de cabeça.

Banana
As bananas constituem o quarto produto alimentar mais produzido no mundo, a seguir ao arroz, trigo e milho. Cada banana pesa, em média, 125g, com uma composição de 75% de água e 25% de matéria seca. São uma fonte apreciável de vitamina A, vitamina C, fibras e potássio.

Existem quatro padrões ou tipos principais de variedades de banana: a banana-prata; a banana-maçã (de tamanho pequeno e mais arredondada), a Cavendish (também conhecida como banana-d'água ou caturra) e a banana-terra.

Entre as bananas de mesa contamos as variedades maçã, ouro, prata e nanica (anã, Dwarf Cavendish ou baé). Esta última deve o seu nome ao porte da bananeira sendo, na verdade, uma banana de grande dimensão. 

Berinjela
Estudos recentes demonstram que a berinjela tem mostrado eficácia no tratamento de hipercolesterolémia e no controle do colesterol. Recentemente, uma pesquisa realizada no Instituto de Biociências da UNESP de Botucatu - São Paulo, revelou que a berinjela pode reduzir até 30% as taxas do colesterol. Porém, ainda não se sabe qual o princípio ativo responsável pela redução das taxas de colesterol, mas os cientistas suspeitam de um alcalóide existente na berinjela.

Por ser essa fruta rica em proteínas, vitaminas (A, B1, B2, B5, C), minerais (cálcio, fósforo, ferro, potássio, magnésio) e alcalóides, que actuam diminuindo a pressão sanguínea, prevenindo a arterosclerose, os naturalistas recomendam o seu consumo para prevenir alguns males referentes ao fluxo sanguíneo.

Também é recomendada nos casos de artrite, apresentando bons resultados na gota e no reumatismo, bem como na diabetes e nas inflamações da pele em geral.
É também muito digestiva, nutritiva e laxante, por esse motivo é indicada nos casos de desnutrição, indigestão e prisão de ventre. O consumo da berinjela está também indicado para problemas do fígado e do estômago.

DICA: Para efeito medicinal, também pode ser usada cortada em pedacinhos com casca e colocado em um vasilhame de água na geladeira e beber 200 ml 3 vezes ao dia (nos casos de crise: diabete alta, hipertensão) e para manutenção diminuir a dose. Não deve ser usada com frequência, para que não haja hipoglicemia ou outros problemas de saúde. Usar 15 dias e descansar uma semana e continuar se precisar após os exames. Não deve ser usado para perda de peso, pois se a pessoa não tiver nenhum desses problemas de saúde como diabetes, hipertensão e outros, pode ser danoso para a mesma, podendo causar, inclusive, baixa da hemoglobina, causando anemia.

Beterraba
A beterraba é rica em açúcares. Destaca-se como uma das hortaliças mais ricas em ferro, tanto na raiz quanto nas folhas. Quando em condição natural, a beterraba se conserva por até uma semana, se mantida em local fresco e sombreado. Em geladeira, pode ser mantida por até 15 dias, embalada em saco de plástico perfurado.

Brócolis
Originário da Europa, o brócolis também têm seu uso na medicina, graças ao seu elevado teor de cálcio que é - dependendo da variedade e da forma de preparo do brócolis - em média 47 mg por cada 100 gramas de flores e 51 miligramas em cada 100 gramas de folhas, o que representa cerca de cinco vezes a dose existente no leite esse vegetal é um bom construtor e formador dos ossos e dos dentes.

De acordo com pesquisas publicada recentemente, os brócolos e o repolho ajudam a evitar o câncer de próstata se consumirmos pelo menos três porções diárias desses vegetais, assim como podem reduzir até metade o risco de câncer de próstata. Essa pesquisa baseou-se num estudo do Centro de Pesquisas do Câncer Fred Hutchinson, em Seattle, Estados Unidos.

Café
O café é uma bebida produzida a partir dos grãos torrados do fruto do cafeeiro. É servido tradicionalmente quente, mas também pode ser consumido gelado. O café é um estimulante, por possuir cafeína — geralmente 80 a 140 mg para cada 207 mL dependendo do método de preparação:

• O consumo moderado de café (de três a quatro xícaras por dia) exerce efeito de prevenção de problemas tão diversos como o mal de Parkinson, a depressão, o diabetes, os cálculos biliares, o câncer de cólon e o consumo de drogas como o álcool. Além disso melhora a atenção e, conseqüentemente, o desempenho escolar. 

• O café contém vitamina B, lipídios, aminoácidos, açúcares e uma grande variedade de minerais, como potássio e cálcio, além da cafeína. 

• O café tem propriedades antioxidantes, combatendo os radicais livres e melhorando o desempenho na prática de esportes. 

• Doenças como infarto, malformação fetal, câncer de mama, aborto, úlcera gástrica ou qualquer outro tipo de câncer não estão associadas ao consumo moderado de cafeína. 

• Melhora a taxa de oxigenação do sangue. 

Caju
O caju é muitas vezes tido como o fruto do cajueiro (Anacardium occidentale) quando, na verdade, trata-se de um pseudofruto. O que entendemos popularmente como "caju" se constitui de duas partes: o fruto propriamente dito, que é a castanha; e seu pedúnculo floral, o pseudofruto, um corpo piriforme, amarelo, rosado ou vermelho.

Após estudos minuciosos sobre esta fruta, ficou constatado que ela possui uma grande quantidade de vitamina C, tendo o dobro do que se encontra no limão ou na laranja.

Castanha de Caju
A amêndoa da castanha de caju é rica em fibras, proteínas, minerais (magnésio, ferro, potássio, selênio, cobre e zinco), vitaminas A, D, K, PP e principalmente a E, carboidratos, cálcio, fósforo, sódio e vários tipos de aminoácidos. Um destes aminoácidos é a arginina que, no metabolismo, transforma-se em óxido nítrico e este, por vez, alarga as artérias e diminui a pressão sanguínea. Desta forma a castanha do caju contribui no combate às doenças cardíacas.

Caqui
Existem diversas variedades: A variedade vermelha, quando maduro, é muito doce e mole, precisa de muito cuidado no transporte para não amassar. É esta a variedade comida em Portugal e chamada diospiro. A variedade conhecida como caqui-chocolate é de cor alaranjada e no interior tem riscas cor de chocolate, é mais duro e resistente, e não é tão doce quanto o vermelho. Tem poucas calorias (cerca de 80 a cada 100 g), e possui vitaminas A, B1, B2 e E, além de cálcio, ferro e proteínas.

Cenoura
A cenoura é uma grande fonte de vitamina A, cujas necessidades diárias podem ser quase que totalmente supridas com apenas 100 gramas desse legume. 

Essa vitamina contribui para o bom estado da vista, da pele e das mucosas. Além disso, a cenoura contém muitos sais minerais, como Fósforo, Cloro, Potássio, Cálcio e Sódio, necessários ao bom equilíbrio do organismo, e vitaminas do Complexo B, que ajudam a regular o sistema nervoso e a função do aparelho digestivo. 

Crua, ralada e bem lavada, a cenoura limpa os dentes e desenvolve os músculos mastigadores; seu suco ou caldo concentrado de seu cozimento adicionado ao mel ou suco de limão é ótimo para curar bronquite; é indispensável para gestantes e lactantes, pois melhora e aumenta o volume sanguíneo que, consequentemente, aumenta e melhora a produção do leite. 

Chá verde
Chá verde é um tipo de chá feito a partir da infusão da erva Camellia sinensis. É chamado de verde porque as folhas da erva sofrem pouca oxidação durante o processamento, o que não acontece com as folhas do chá preto. Algumas outras ervas são vendidas a título de chá verde, porém o verdadeiro chá verde é o feito a partir da folha do arbusto Camellia sinensis.

Estudos indicam que o chá verde é rico em substâncias antioxidantes, chamadas polifenóis, que evitam a ação destrutiva das moléculas de radicais livres que degeneram as células, auxiliando, por exemplo, no combate ao câncer e ao envelhecimento.

O chá verde também é rico em tanino que faz diminuir as taxas do LDL (colesterol ruim) e fortalece as artérias e veias favorecendo a prevenção de doenças cardíacas e circulatórias. Possui bioflavonóides e catequinas: substâncias que bloqueiam as alterações celulares que dão origem aos tumores.
O chá verde também possui manganês, potássio, ácido fólico, vitamina C, vitamina K, vitamina B1 e a vitamina B2.

Cebola
A cebola possui, além de vitaminas e minerais, compostos como os flavonóides que apresentam efeitos potenciais como anti-oxidantes, antiinflamatório, protetor cardíaco, analgésico, anti-alérgico, anti-cancêr, anti-diabético, anti-úlcera, entre outros.

A Quercetina , é um destes flavonóides, presente naturalmente em vegetais como maçã, cebola, chá e em plantas medicinais como Ginkgo biloba, Hypericum perforatum.Entre as principais ações da quercetina destaca-se o seu poder de remover os radicais livres, exercendo um papel citoprotetor em situações de risco de dano celular.

Cheiro Verde
a salsinha e a cebolinha - dupla popularmente conhecida como cheiro-verde - são cultivadas, vendidas e consumidas juntas. Essa união começou ainda na época da colonização, quando os portugueses trouxeram mudas para o Brasil e perceberam que cultivar a salsinha e a cebolinha juntas poderia aumentar o aproveitamento de insumos e de mão-de-obra.

As folhas de todos os tipos de salsa são ricas em vitaminas A, B1, B2, C e D, isto se consumidas cruas, já que o cozimento elimina parte dos seus componentes vitamínicos.
As folhas da cebolinha frescas têm um agradável e suave sabor a cebola, sendo especialmente utilizadas cruas em saladas, em pastas de queijo fresco e também em pratos de ovos e queijo.

Chocolate

O chocolate é um alimento muito nutritivo. Contém proteínas, gorduras, cálcio, magnésio, ferro, zinco, caroteno, vitaminas E, B1, B2, B3, B6, B12 e C. Estudos recentes sugerem a possibilidade de o consumo moderado de chocolate preto e amargo trazer benefícios para a saúde humana, nomeadamente devido à presença de ácido gálico e epicatecina, flavonóides com função cardioprotectora.

Sabe-se que o cacau tem propriedades antioxidantes. O chocolate constitui ainda um estimulante devido à teobromina, embora de fraca capacidade. O chocolate também possui cafeína e sua ingestão faz com que o corpo libere neurotransmissores como a endorfina.

Chuchu

Apesar de ser uma hortaliça ou seja, poder ser cultivada na horta caseira, é considerada um fruto, tal como o tomate (devido ao fato de suas sementes estarem dentro, envolvidas pela parte comestível).
Destaca-se por ser uma fonte de potássio e fornecer vitaminas A e C. O chuchu é uma Cucurbitácea, tal como o pepino, as abóboras, o melão e a melancia.

Do chuchu nada é desperdiçado, podemos consumir as folhas, brotos e raízes da planta, depois de devidamente lavados. Os brotos refogados são ricos em vitaminas B e C e sais minerais como cálcio, fósforo e ferro.

Chicória
A chicória, também conhecida como escarola, é originária da Índia e pertence à família Asteracea, como a alface, alcachofra, e o almeirão.
Esta hortaliça limpa o fígado, estimula o baço e, é recomendada para os problemas de visão em geral. Além disso, a chicória fortalece os ossos, dentes e cabelos e ativa as funções do estômago, intestino e fígado. Ela estimula também o apetite.

Deve ser consumida de preferência crua, em saladas ou em suco, juntamente com cenoura, aipo e salsa, para melhor aproveitamento de seu valor nutritivo.
Período de safra é de agosto a novembro e em janeiro.

A chicória constitui uma importante fonte de vitamina A, complexo B, C e D e de sais minerais. É de baixo valor calórico, sendo excelente para usar em dietas de emagrecimento.

Couve

A couve é um vegetal muito rico em Cálcio, Fósforo e Ferro, minerais importantes à formação e manutenção de ossos e dentes e à integridade do sangue. Contém ainda vitamina A, indispensável à boa visão e à saúde da pele; e vitaminas do Complexo B, que tem por funções proteger a pele, evitar problemas do aparelho digestivo e do sistema nervoso. 
Esta hortaliça é um ótimo remineralizante para o organismo, é laxante pela sua grande quantidade em fibras, e boa para a asma e bronquite. Além disso, a couve é muito boa para combater as enfermidades do fígado, como a icterícia e os cálculos biliares, assim como os cálculos renais, as hemorróidas, e as menstruações difíceis ou dolorosas. 

Couve-flor
Sob ponto de vista nutricional é importante, pois é rica nos minerais cálcio e fósforo, contém quantidades apreciáveis de vitamina C, livre de gorduras e colesterol e com teores baixos de sódio e calorias. É, por isso, indicada para quem segue uma dieta saudável.

Espinafre
Esse vegetal de folhas verdes escuras e sabor alcalino foi muito popularizado pelos desenhos animados do Marinheiro Popeye, pois o personagem principal dessa série se aproveitava das virtudes alimentares do espinafre para combater os inimigos. Por ser rico em ferro, recomenda-se o espinafre às pessoas anêmicas e desnutridas.

Feijão
As leguminosas são importantes por conterem carboidratos, que garantem energia para o funcionamento do corpo e do sistema nervoso e, também, proteínas, que são 'construtoras de tecidos' no organismo. Mas, as vantagens das leguminosas não acabam por aqui, seu alto teor de ferro, vitaminas tipo B e fibras - que fazem o seu intestino funcionar bem - tornam este alimento muito nutritivo. Que o feijão é um alimento fonte de ferro é verdade, porém, cabe uma consideração: por ser de origem vegetal, ele é pouco aproveitado pelo organismo. Procure, portanto, sempre consumi-lo com alimentos fontes de vitamina C, como suco de frutas cítricas (laranja, limão, acerola, goiaba), pois esta vitamina dá 'um empurrãozinho' para o ferro ser absorvido no intestino.

O consumo em quantidades de média a alta de feijão está sendo associado a diminuição no desenvolvimento de doenças como o diabetes, obesidade, doenças cardiovasculares e até mesmo neoplasias. Acredita-se que esse efeito benéfico do consumo do feijão é devido à presença de metabólitos secundários nessa leguminosa, os fitoquímicos, sendo os que presentes em maiores concentrações os compostos fenólicos e os flavonóides.

Geléia Real
A Geléia Real é considerada a mais completa fórmula de nutrientes encontrada na Natureza, possui 18 dos 22 Aminoácidos conhecidos, 14 Vitaminas e 13 minerais, além de substancias exclusivas como a Homeoparotina e o Ácido 10-hidroxidecênico, que possuem ação regeneradora, rejuvenescedora e anticancerígena comprovadas cientificamente.

Hortelã

É utilizada como tempero em culinária, como aromatizante em certos produtos alimentares, ou para a extração do seu óleo essencial. Por vezes, simplesmente cultivada como planta ornamental.
É também utilizada como planta medicinal, estando inscrita nas farmacopeias de muitos países da Europa. De entre as inúmeras virtudes citadas, podem destacar-se: estimulante, estomacal, carminativo.

Iogurte
O iogurte além de poder aumentar a longevidade, possui outras benéficas propriedades nutricionais, graças aos fermentos lácteos, como o Lactobacillus bulgaricus e o Streptococcus termophilus, aos quais se juntam o leite, depois de homogeneizado e pasteurizado. Devido ao facto de ser obtido mediante fermentação láctea, o iogurte é muito fácil de digerir, o que o torna o produto ideal para pessoas com problemas gastrointestinais. Contudo, não se esgotam aqui os benefícios deste alimento. Por exemplo o seu consumo regula o sistema imunológico, sem esquecer que se trata de uma excelente fonte de cálcio e, como tal, a sua ingestão é uma fonte de ajuda no crescimento das crianças.

Laranja
A laranja é muito conhecida por ser fonte de vitamina C. A vitamina C é o nutriente mais importante da laranja. Duas laranjas por dia fornecem a quantidade de vitamina C de que o organismo precisa. Contém também quantidades consideráveis de Cálcio, Fósforo e Ferro. O Cálcio atua na formação dos ossos e dentes, coagulação do sangue e construção muscular.

O Fósforo ajuda também na formação dos ossos e dentes e na absorção da glicose (principalmente para nutrir o cérebro, evitando fadiga mental). O Ferro faz parte do sistema produtor de energia e leva às células o oxigênio que os pulmões respiram. 

A vitamina C, elemento nutritivo mais importante da laranja, se oxida e se perde com facilidade. Para que isso não aconteça, e se possa aproveitar melhor suas qualidades nutritivas, deve-se observar alguns cuidados como: consumí-la no ponto certo de maturação; só descasque se for consumí-la imediatamente; se for cortar, só use faca de lâmina de aço inoxidável (outros metais atuam sobre a vitamina).

Leite
Sua diversificada composição, em que entram proteínas ( caseína, albumina...), gorduras (rico em ácidos graxos saturados, os triglicérides) e glicídeos (lactose, "açúcar" específico do leite) o tornam em um alimento realmente completo.

Além disto o leite é rico em vitaminas (vitaminas A, B, D3, E). A vitamina D é responsável pela fixação do fosfato de calcio a dentes e ossos, sendo por este motivo especialmente recomendado para crianças, adolescentes e idosos.

O leite possui um ácido graxo insaturado (ácido linoleico conjugado) o qual tem se demostrado como inibidor de vários tipos de câncer em provas realizadas com ratos, e também tem eliminado câncer de pele humana em estudos in vitro. Pode também contribuir para diminuir o colesterol e prevenir a arterioesclerose. Estes ácidos graxos benéficos se encontram em maior quantidade no leite de vacas alimentadas em pastagens.

Limão
O limão possui uma substância própria denominada limoneno capaz de combater os radicais livres. É, fundamentalmente, um remédio tónico que ajuda a manter a boa saúde.

Graças a alta concentração de vitamina C que contém, o limão é o maior inimigo de todas as substâncias prejudiciais ao organismo, não importando em que lugar, órgãos ou tecidos se tenham acumulado ou agido.

A cura pelo limão consiste em ingerir, no primeiro dia, o suco de um limão espremido. A cada dia deve-se ir aumentando a dose até atingir 10 limões. Em seguida, começa-se a diminuir um por dia.

Maçã
O consumo regular de maçã é excelente para se prevenir e manter a taxa de colesterol em níveis aceitáveis, com a ingestão recomendada de uma unidade por dia. Esse efeito é devido ao alto teor de pectina, encontrada na casca. Também auxilia no processo de emagrecimento, pois a pectina dificulta a absorção das gorduras, da glicose e elimina o colesterol. O alto teor de potássio contido na polpa da maçã libera o sódio excedente, eliminando o excesso de água retida no corpo. Além disso a maçã contém as seguintes vitaminas: B1, B2 e Niacina, além de sais minerais, como fósforo e ferro.

Mamão
O consumo do mamão é recomendado pelos nutricionistas por se constituir em um alimento rico em licopeno, vitamina C e minerais importantes para o organismo. Quanto mais maduro, maior a concentração desses nutrientes.
Maduro e ao natural, o mamão constitui um excelente alimento, pois é rico em sais minerais como Cálcio, Fósforo, Ferro, Sódio e Potássio, que participam na formação de ossos, dentes e sangue, evitam a fadiga mental, produzem energia e ajudam a manter o equilíbrio interno do organismo; vitamina A, que protege a pele e a vista; e vitamina C, que fortalece os ossos e gengivas.
Mandioca
• A mandioca é uma raiz com alto valor energético (cada 100 gramas possui 150 calorias). 
• Possui sais minerais (cálcio, ferro e fósforo) e vitaminas do Complexo B. 

Manga
Uma manga fresca contém cerca de 15% de açúcar, até 1% de proteína e quantidades significativas de vitaminas, minerais e anti-oxidantes, podendo conter vitamina A, vitamina B e vitamina C.
Graças à alta quantidade de ferro que contém, a manga é indicada para tratamentos de anemia e é benéfica para as mulheres grávidas e em períodos de menstruação. Pessoas que sofrem de cãimbras, stress e problemas cardíacos, podem se beneficiar das altas concentrações de potássio e magnésio existentes que também auxiliam àqueles que sofrem de acidose. Também há relatos de que as mangas suavizam os intestinos, tornando mais fácil a digestão. 

Manjericão
Na culinária, as suas folhas são utilizadas como um aromático tempero, em alimentos como a tradicional pizza Margherita. Na medicina popular, as suas folhas e flores são utilizadas no preparo de chás por suas propriedades tônicas e digestivas. São indicados ainda para problemas respiratórios e reumáticos.

Manteiga
A manteiga é a nata do leite batida até se transformar numa emulsão. Constitui-se como um alimento rico em calorias, sendo recomendável em doses moderadas para desportistas ou pessoas que tenham um grande consumo energético. Salvo especiais condições de saúde, é compatível com uma dieta sã e equilibrada e é fácil de digerir apesar do seu conteúdo em gordura.

Maracujá
O maracujá, famoso por seu ativo calmante, é rico em vitaminas do complexo B e sais minerais, como cálcio, ferro e fósforo. Quando ingerido, dá ao organismo betacaroteno, que é transformado em vitaminas A, C, B2 e B3. Além disso, também contém uma substância chamada passiflorina ou maracujina, que tem propriedades sedativas, mas não é prejudicial a saúde pois não causa dependência. O suco do maracujá oferece ao organismo que o ingere, entre outras coisas, boa quantidade de vitaminas, especialmente A e C, além de sais minerais, como cálcio, ferro e fósforo, e fibras. Cada 100 ml de suco contém, em média, 53 calorias.

Mel
Além de ser utilizado como adoçante, o mel sempre foi reconhecido devido às suas propriedades terapêuticas. De um modo geral, o mel é constituído, na sua maior parte (cerca de 75%), por hidratos de carbono, nomeadamente por açúcares simples (glicose e frutose).

O mel é também composto por água (cerca de 20%), por minerais (cálcio, cobre, ferro, magnésio, fósforo, potássio, entre outros), por cerca de metade dos aminoácidos existentes, por ácidos orgânicos (ácido acético, ácido cítrico, entre outros) e por vitaminas do complexo B, por vitamina C, D e E. O mel possui ainda um teor considerável de antioxidantes (flavonóides e fenólicos).

Milho-verde
O milho é grande fonte de energia por conter alto teor de carboidratos, além de possuir quantidades consideráveis de vitaminas B1 e E e sais minerais. 

A vitamina B1 (tiamina) ajuda na regularização do sistema nervoso e aparelho digestivo, e tonifica o músculo cardíaco. A vitamina E apresenta propriedades antioxidantes sendo, por isso, utilizada na conservação de alimentos. Ela combate a degeneração muscular, atua no crescimento e protege o sistema reprodutor, aumentando a potência sexual.É ainda rico em Fósforo (necessário ao cérebro).

Morango
O morango é uma fruta que contém grande quantidade de vitamina C, que evita a fragilidade dos ossos, má formação dos dentes, dá resistência aos tecidos, age contra infecções, ajuda a cicatrizar ferimentos e evita hemorragias. 

Ele possui também, em menor quantidade, vitamina B5 (Niacina) e Ferro. A Niacina tem como função evitar problemas de pele, aparelho digestivo, sistema nervoso e reumatismo; e o mineral Ferro é importante porque faz parte da formação do sangue.